Reserva de emergência: dicas práticas para ter uma graninha guardada

Ter uma reserva de emergência é essencial para evitar qualquer problema. Desemprego, infiltração em casa ou bichinho de estimação doente: os gastos surgem em diferentes níveis, mas sempre vão afetar o bolso de quem não está preparado.

Mesmo que as contas estejam apertadas, começar juntando R$5 ou R$10 reais pode ser o pontapé inicial para fazer o seu montante. Em situações de urgência, esse dinheiro guardado pode ser a sua salvação financeira!

Por isso, neste artigo vamos mostrar como você pode planejar a sua reserva de emergência e transformá-la no seu braço direito para qualquer infortúnio. Veja como calcular, apps interessantes para baixar, até em qual lugar depositar o seu dinheiro.

Se você ficou interessado no assunto, continue aqui e acompanhe!

Para que serve uma reserva de emergência?

reserva de emergência

Reserva de emergência é uma quantia guardada pelos cidadãos, que pode servir como apoio em situações de urgência. 

Mesmo que tudo esteja em dia, seu microondas pode estragar, sua geladeira dar defeito ou qualquer outro problema surgir. Quando esses imprevistos aparecem é necessário usar uma quantia que não está nas suas contas fixas.

Porém, nem todas as pessoas têm dinheiro na mão para usar em situações adversas. É para isso que a reserva de emergência serve: socorrer em momentos inesperados, que podem acontecer a qualquer instante.

Você não precisa ser rico para isso, pois o valor inicial nunca é estrondoso. Com quantias pequenas é possível fazer um montante interessante na sua conta ou cofrinho (a forma que preferir).

APROVEITE E LEIA | 5 PASSOS PARA UMA VIDA FINANCEIRA SAUDÁVEL

Como calcular a reserva de emergência?

Para calcular a reserva de emergência você precisa ter em mente qual o seu objetivo. Se você quer esse dinheiro para urgências do dia a dia, uma estratégia deve ser seguida. 

Em compensação, se você pensa em guardar para ocasiões mais delicadas, que requerem mais dinheiro, a recomendação é outra. 

O que nós propomos, mas que pode ser adaptado de acordo com cada perfil, é estipular uma quantia para ser guardada. Isso pode ser feito mensalmente, quinzenalmente ou semanalmente.

Uma pequena parcela do seu salário, por exemplo, pode servir para a reserva de emergência. Os 5% parece pouco, mas quando junto durante 12 meses, torna-se uma quantia bem grande..

Mas se você não tem como guardar dessa forma, todo troco de alguma compra serve como dinheiro de reserva. O valor que sobrou do supermercado ou até mesmo da passagem de ônibus podem ajudar neste momento.

O importante é ter a mentalidade de que uma pequena reserva ajuda bastante em casos de urgência financeira.

Como planejar a reserva de emergência?

como fazer reserva de emergência

É importante ter um planejamento para a sua reserva de emergência, mesmo que seja feito à mão, apenas com auxílio de uma caneta e de um papel.

Acompanhar a movimentação sobre o que entra e sai da conta, além de outras atividades referentes ao dinheiro que é guardado, são importantes para ficarem registrados.

Por isso, separamos algumas ferramentas que podem ser interessantes na hora de realizar este planejamento: 

1. Através de aplicativos financeiros

Os aplicativos para finanças são ótimas opções para quem quer começar a fazer uma reserva de emergência.

Existem alternativas que se conectam à sua conta bancária, de forma segura, e fazem uma análise sobre os seus gastos. Com esse relatório é possível entender onde pode acontecer uma economia nas contas ou não.

Se você quiser, há também funções como controlar despesas e receitas e até receber notificações sobre as contas a pagar.

Duas alternativas disponíveis para aparelhos Android e iOS são:

  • GuiaBolso;
  • Finance Plus.

2. Por meio de bloco de notas online

Se você não é muito adepto de apps para finanças, pode também planejar a sua reserva de emergência pelo bloco de notas do seu computador ou celular. 

Para algumas pessoas, essa forma é mais acessível, já que não existem tantas funcionalidades e torna-se mais simples acompanhar qualquer movimentação. 

Mas é importante sempre deixar registrado quando se tira algum dinheiro, quando é colocado, entre outras atividades que são realizadas com as quantias.

3. Com caderneta física

anotar reserva de emergência

Se você for uma pessoa mais tradicional, uma folha em branco já serve para fazer o planejamento. 

Separe um caderno específico para fazer as anotações e sempre que tiver alguma movimentação na reserva de emergência, seja para colocar dinheiro ou tirar, deixe anotado. É importante ter esse controle para saber quanto pode ser guardado durante um período.

LEIA MAIS | COMO AUMENTAR SEU SCORE DE CRÉDITO?

Conclusão

Embora nos dias de hoje seja difícil guardar dinheiro para qualquer urgência, a sua reserva de emergência pode estar nas moedas que sobraram de um lanche.

Mesmo que você tenha pouco, a atitude mais importante é começar a guardar. Quando situações inoportunas acontecem, elas podem gerar bastante dor de cabeça e piorar o seu financeiro.

Por isso, sempre que puder, junte uma quantia para deixar reservada e separe esse dinheiro para emergências. Mesmo que o valor seja pequeno, ele pode aliviar no bolso de qualquer pessoa.

Se você curtiu o assunto e quer saber mais sobre educação financeira e outros temas como esse, continue no blog da VirtusPay!