Cadastro Positivo: entenda esse histórico financeiro

Sabe quando você sempre teve sua vida financeira bem organizada, mas acabou acontecendo um imprevisto e você teve que atrasar o pagamento de alguma conta ou até mesmo não conseguiu quitá-la? E, após regularizar tudo, você precisa recuperar a confiança de empresas de créditos, depois de ter seu nome negativado? 

Pois é, é para isso que serve o Cadastro Positivo. Com ele é possível comprovar que essa situação foi corriqueira e que você tem um bom histórico de pagamento, conseguindo até um empréstimo que havia sido negado, por exemplo. 

Quer saber mais como funciona o Cadastro Positivo? Então continue a leitura e saiba o que é e as vantagens para consumidor e empresa.

O que é o cadastro positivo? 

O Cadastro Positivo é a união de todo o histórico de pagamentos de pessoas físicas ou jurídicas, além do que ainda deve ser pago, em uma base de dados. 

Basicamente, ele é como um sistema de pontuação, para formação da nota de crédito (score), onde todas essas informações irão servir para avaliar se você realmente cumpre com suas obrigações financeiras. Ah! Mas não vá confundir com o score de crédito, porque são sistemas diferentes, apesar de ter algumas semelhanças. 

Após essa avaliação é possível definir: 

  • Se você consegue assumir uma compra parcelada; 
  • Se o limite do seu cartão se enquadra na sua realidade;
  • Em caso de financiamento, quais os juros que podem ser aplicados. 

O Cadastro Positivo engloba, automaticamente, todos os consumidores, com a chance de saída a qualquer momento. Para isso, basta solicitar nos canais de atendimento que serão disponibilizados pelos birôs de crédito, que são os gestores dos bancos de dados.

Quando surgiu o Cadastro Positivo? 

Esse modelo de reunião de dados já é adotado em mais de 70 países e de maneira bem-sucedida. Aqui no Brasil ele já é utilizado desde 2011. Porém, era necessário pedir autorização do consumidor para que o serviço de proteção ao crédito, os chamados birôs de crédito, analisassem as informações de pagamento. 

Contudo, em julho de 2019 houve uma mudança na lei definindo que esse pedido de autorização não é mais necessário e a abertura do Cadastro Positivo é realizada de maneira automática. 

Sendo assim, as informações de todos os brasileiros com CPF são encaminhadas para um banco de dados que será oferecido pelas empresas para analisarem o risco de crédito. 

Com essas mudanças, o consumidor continua tendo sua própria nota de crédito, porém, mais ampla porque passa a incluir mais fontes, que mandará dados como contas de água, luz, gás e telefone, por exemplo. 

A partir dessa nota, o consumidor ou a empresa que está em dia com seus compromissos financeiros, podem ter acesso a crédito em melhores condições.

LEIA MAIS | Como melhorar o score de crédito? 

Como funciona o Cadastro Positivo? 

Apesar de ser uma modalidade recente, não é difícil entender o que é o Cadastro Positivo, não é mesmo? Mas se ainda ficou alguma dúvida, vamos exemplificar aqui por meio de um passo a passo para mostrar como ele funciona. Veja:

Os dados são solicitados

Inicialmente, os Birôs de Crédito solicitam todas as informações às fontes, que são elas: instituições financeiras, Telecom, Energia, Luz, Gás, Varejo. 

Os serviços avaliação de créditos recebem os dados

Assim que as fontes que citamos acima encaminham os dados cadastrais dos clientes para os serviços de análise de créditos, que passam a saber sobre a base que será comunicada.

Histórico de crédito

Essas mesmas fontes enviam todo o histórico financeiro de seus clientes aos birôs de crédito, que tem 30 dias para comunicar a abertura do Cadastro Positivo.

Abertura do Cadastro

Chegou o momento! A partir de agora, os birôs encaminham avisos de abertura do Cadastro Positivo a consumidores e empresas dos quais receberam as informações. 

Prazo de manifestação

O cadastrado tem até 1 mês, ou seja, 30 dias, para comunicar ao Birô, caso queira sair do Cadastro Positivo.

Operação do Cadastro

Pronto! Assim que passarem os 30 dias do prazo de manifestação, a nota de crédito fica disponível a quem precisa consultar.

Cadastro positivo: vantagens para empresa e consumidor 

Agora que você já entendeu como funciona o Cadastro Positivo, vejamos as vantagens para empresa e consumidor. 

Histórico de pagamento completo

Com o Cadastro Positivo, o consumidor ou empresa deixam de ser avaliados somente pelas contas ou pelos compromissos financeiros atrasados ou que não tenham sido pagos. Com isso, o histórico de pagamentos é mais completo, já que também leva em consideração as contas e compromissos pagos em dia.

Empoderamento do consumidor e empresa

Promove a autonomia do consumidor ou empresa, principalmente das micro e pequenas empresas, que podem utilizar a nota de crédito para negociar condições que sejam compatíveis com sua realidade financeira, facilitando pedidos de empréstimos, financiamentos, e até compras por meio de boletos parcelados

Possibilidade de redução na taxa de juros

Há a probabilidade na diminuição das taxas de juros cobradas nos empréstimos e financiamentos para consumidores e empresas.

Geração de emprego e aumento de renda

A aplicação de R$1,3 trilhão na economia estimula a geração de mais empregos, aumento de renda e maior demanda por produtos e serviços.

Vantagens também para micro e pequenas empresas 

Há chances de gerar até R$550 bilhões em novos negócios para as micro e pequenas empresas com 4 milhões de MPEs beneficiadas e R$790 bilhões em novos negócios para empresas de todos os portes.

Mais acesso para outras classes

O Cadastro positivo ocasionou o crescimento da nota de crédito para 60% dos brasileiros que pertencem às classes C, D e E.

Inclusão de novos consumidores

Expectativa de benefício de inclusão financeira de até 22 milhões de novos consumidores atualmente sem acesso ao crédito.

Redução da inadimplência 

Com o Cadastro Positivo há possibilidade de redução de 45% na inadimplência, que hoje atinge mais de 60 milhões de brasileiros. Ou seja, são menos pessoas na lista de negativados ou com restrições no nome.. 

Como essa nota de crédito é calculada?

A nota de crédito é calculada com base nos dados recebidos pelos birôs de crédito. Ou seja, informações como dados financeiros, renda, se há atraso no pagamento de contas de luz, água, telefone, entre outros, além dos dados de seus familiares em primeiro grau.

Se alguém diz que o “score” está alto ou baixo, isso significa que suas informações estão sendo combinadas por banco de dados que sustentam o sistema e que haverá um ranqueamento por meio de uma pontuação, que vai de 0 a 1000, e que avalia a possibilidade de inadimplência. 

Na prática, se você está perto do 0 nessa régua, você é menos confiável. Se estiver próximo a 1000, você é mais confiável. Assim, aproximando do zero, a chance de um banco fornecer crédito, por exemplo, será menor. Mas se você estiver localizado próximo de 1000, as chances de conseguir são bem maiores, já que será visto como um bom pagador. 

Viu só como o Cadastro Positivo não é um bicho de sete cabeças? E vale reforçar que os bancos de dados de proteção ao crédito são responsáveis pela segurança das informações armazenadas. Sendo assim, a legislação do Cadastro Positivo autoriza o armazenamento apenas de informações relevantes para a análise de crédito do consumidor cadastrado. 

Gostou desse conteúdo? Então venha entender sobre outros meios de pagamento, como boleto parcelado da VirtusPay. Acesse nosso site agora mesmo e veja como comprar sem cartão de crédito e sem dor de cabeça.