Bandeira vermelha da luz: o que significa e quais os cuidados para ter?

A bandeira vermelha que aparece na conta de luz é um aviso em relação à proporção da cobrança realizada mensalmente. Quando ela se encontra nesse estágio, significa que o valor será mais alto em comparação aos outros meses.

Em determinadas épocas, principalmente no verão brasileiro, a tendência é que esse preço aumente e que a conta de energia dos consumidores fique ainda mais cara. Existe uma explicação para essa mudança e que é essencial que todos saibam o porquê.

Por isso, neste artigo vamos mostrar sobre como funciona a alteração na cobrança de luz em todo o Brasil, além de outras informações importantes sobre a bandeira vermelha.

Se você ficou interessado no assunto, continue aqui e acompanhe! Boa leitura.

O que é bandeira vermelha de energia?

Bandeira vermelha é um aviso que as concessionárias de energia elétrica emitem para mostrar que a geração de luz está em uma etapa mais delicada, com menos produção.

Este anúncio acompanha um aumento na tarifa, de acordo com o consumo de cada 100 kWh. Em algumas situações, a bandeira vermelha apresenta estágio 1 e estágio 2, com valores bem mais altos que o normal. 

Essa situação acontece com maior frequência quando o consumo de energia aumenta em todo o país. É também frequente quando estamos em crise hídrica, já que o Brasil usa essa fonte de energia como uma de suas principais.

Duas épocas bastante complexas, que sempre emitem o aviso de bandeira vermelha são: outono, devido à falta de chuva e pouco abastecimento das hidrelétricas; verão, com muitas pessoas consumindo ainda mais energia.

Qual a diferença da bandeira vermelha para outras tarifas?

Embora a bandeira vermelha seja a mais falada entre os consumidores das empresas de luz, existem também outras cobranças, em que o kWh fica mais barato.

Em geral, a diferença para os outros tipos de tarifas está na geração de energia e valores de cada 100 kWh consumidores. Em algumas épocas, essa quantia pode custar até mesmo 9 vezes menos que a bandeira vermelha tipo 2.

Veja esse exemplo, que pode aludir melhor como funciona:

  • 100 kWh consumidos durante o estágio 2 da bandeira vermelha custa em média R$ 9 reais
  • 100 kWh consumidos durante a bandeira verde custa em média R$ 1,50 reais

É importante salientar que cada concessionária possui sua forma de cobrar. Esta é uma média nacional, mas pode promover pequenas variações no preço.

LEIA TAMBÉM / 5 PASSOS PARA UMA VIDA FINANCEIRA SAUDÁVEL

Quais bandeiras existem atualmente? 

A bandeira vermelha, como vimos, não é a única que existe no Brasil. As cores são definições que mostram como está o abastecimento das hidrelétricas e se a geração de energia elétrica é suficiente para toda a população de uma região.

Até então, existem três bandeiras, que são:

1. Verde 

A bandeira verde é quando o consumo de kWh está mais barato. Nesse cenário, as hidrelétricas geram luz em maior quantidade e o número de pessoas usando direto também é menor. 

2. Amarela

Já a bandeira amarela está no limite entre consumo baixo e consumo alto. É uma fase mediana, em que as pessoas precisam prestar um pouco mais de atenção na cobrança e como está o abastecimento das hidrelétricas.

3. Vermelha

Por fim, a bandeira vermelha é um estado mais crítico, em que as concessionárias precisam cobrar mais caro dos consumidores pela pouca produção de energia. Existem várias justificativas, como já mostramos, mas que pesam no bolso de cada cidadão. 

Quais cuidados tomar durante a bandeira vermelha?

Quando a empresa de energia elétrica da sua região alerta sobre a bandeira vermelha, é importante que os consumidores tenham um pouco mais de atenção em relação ao uso da luz. 

Além da conta vir mais cara, as chances de passar por um problema hídrico geral, que afete também a água que chega até nossa casa, também aumentam.

Em geral, você deve tomar cuidado com os seguintes pontos:

  • Evite o uso desnecessário de eletrônicos e eletrodomésticos em casa, como máquina de lavar, ventilador e ar condicionado;
  • Tome cuidado para não exagerar no consumo de energia em épocas mais críticas, como outono e verão;
  • Confira se está tudo certo no seu registro de energia elétrica, pois durante períodos acontece frequentemente a instalação ilegal de “gatos”;
  • Confira as redes sociais da concessionária de luz da sua região, pois é comum disponibilizarem cartilhas com dicas para economizar na energia. 

APROVEITE E VEJA / 3 PERGUNTAS PARA FAZER ANTES DE FAZER UMA COMPRA

Existe uma nova bandeira para energia?

Atualmente, com a grave crise hídrica que passamos no Brasil, o Governo Federal precisou implementar uma nova bandeira, que vai além da bandeira vermelha. 

Com o nome de “escassez hídrica”, o valor de 100 kWh chega a quase R$ 15 reais. O valor mostra um aumento de 49,63% em relação à bandeira vermelha no estágio 2, como mostra o portal G1.

Essa é uma medida tomada para que as regiões com menos índice de produção de energia não sofram um apagão, como aconteceu no ano de 2001 em todo o Brasil. 

Porém, seu tempo é limitado: a esperança é que essa nova bandeira seja temporária e fique disponível nas contas somente até abril de 2022.

Conclusão

Diante o contexto que o Brasil se encontra, estar atento na cobrança de bandeira vermelha é extremamente importante até mesmo para entender a situação hídrica do país.

Quando você verificar que a sua conta está nesse estágio, evite usar muita energia elétrica em casa, como também equilibrar o consumo de água.

Em períodos de crise como passamos, ter consciência ambiental é fundamental para não deixar com que as nossas fontes de energia entrem em colapso. Faça a sua parte e incentive outras pessoas a também atuarem de forma consciente.